• Uma análise comparativa do processo de arenização no Brasil: sudoeste do Rio Grande do Sul e sudoeste de Goiás
Dirce Maria Antunes Suertegaray, Mateus Gleiser Oliveira

Abstrato

Este artigo tem como objetivo fazer um estudo comparativo entre duas áreas em processo de arenização no Brasil, são elas: o sudoeste de Goiás e o sudoeste do Rio Grande do Sul, considerando nas duas áreas a constituição da paisagem, a morfodinâmica atual em relação aos seus respectivos usos. Busca-se avaliar entre os constituintes da paisagem os condicionantes naturais deste processo. Para construção deste artigo foi realizada uma revisão bibliográfica a respeito da temática arenização produzida e publicada, cuja pesquisa vem de longa data, sendo elaborada por dois grupos distintos: o grupo de pesquisa em arenização do Rio Grande do Sul e o grupo de pesquisa em arenização de Goiás. Como síntese interpretativa se aponta para ambas as áreas substrato arenítico de idade Mesozoica e a ocorrência de Neossolos Quartzarênicos Órticos. Os areais se localizam nas porções do relevo correspondentes a médias vertentes de rampas e colinas, além de serem encontrados nos topos destas últimas. A declividade constatada se insere nas faixas de 3° a 6º para o compartimento de Quaraí e de 6 º a 9º para o compartimento em Serranópolis. Embora as áreas se situem em biomas diferentes, cerrado e pampa, o volume da água precipitada em um ano se assemelha. Destaca-se neste conjunto de aproximações uma dinâmica morfoescultural que se associa a processos de erosão linear do tipo sulcos, ravinas e voçorocas sobre depósitos superficiais recentes e inconsolidados.

Palavras-chave

arenização, solos quartzarênicos órticos, areais.

Texto completo: PDF



DOI: 10.5354/0719-5370.2014.32998